Capo Verde

1 óbito e 65 novos casos de COVID-19

Expresso das Ilhas - Gio, 24/06/2021 - 19:47

Segundo o boletim epidemiológico de hoje, nas últimas 24 horas Praia registou oito novos casos, Ribeira Grande de Santiago e São Lourenço dos Órgãos um caso cada, Santa Catarina e Santa Cruz três casos cada.

São Filipe, Mosteiros e Santa Catarina do Fogo notificaram três, quatro e nove casos respectivamente.

Brava é o concelho com mais casos registados (17). Ribeira Grande de Santo Antão tem um novo caso, Paul três, Porto Novo oito e São Vicente quatro.

Há 74 recuperados (Praia 17, Santa Catarina 4, São Miguel 3, Santa Cruz 1, São Lourenço dos Órgãos 1, São Filipe 3, Mosteiros 7, Brava 6, Ribeira Grande de Santo Antão 10, Porto Novo 9, São Vicente 10 e Maio 3).

O país passa a contabilizar 677 casos ativos 31.276 casos recuperados, 285 óbitos, 10 óbitos por outras causas e 9 transferidos.

Categorie: Capo Verde

Vigilantes de segurança privada marcham pela implementação do Acordo Colectivo de Trabalho

Expresso das Ilhas - Gio, 24/06/2021 - 19:44

Em São Vicente, Heidy Ganeto, em representação do SIACSA, fala em falta de vontade das empresas no cumprimento de direitos dos trabalhadores e dos acordos assinados.

“Temos empresas que nunca cumpriram com a mudança de categoria profissional com os seus vigilantes. Temos empresas com 30 anos de mercado, com vigilantes a trabalharem nessas empresas há 28 anos e que nunca tiveram uma mudança na carreira profissional”, afirma.

Em nota conjunta, governo, Associação Nacional das Empresas de Segurança Privada (ANESP), Sindicato da Indústria, Serviços, Comércio, Agricultura e Pesca (SISCAP) e Sindicato da Indústria, Agricultura e Pesca (SIAP) pediram, esta quarta-feira, a compreensão e colaboração de todos os vigilantes de segurança privada para que o processo de implementação salarial possa decorrer num clima de serenidade e diálogo.

O documento refere que, nas duas próximas semanas, o governo vai reforçar as orientações aos serviços e empresas públicas, enquanto que a ANESP fará o mesmo junto das empresas do sector.

O SIACSA fala num anúncio para condicionar a manifestação.

“Não confiamos nele [no comunicado] e veio tarde. Deveria ser dado há uma semana. Vieram condicionar a nossa manifestação, estamos com pouca adesão aqui e a informação que tenho é que nas ilhas está a acontecer o mesmo. Não vamos acreditar novamente na conversa do governo daqui a duas semanas. Não descartamos a greve aqui em São Vicente, nas empresas SILMAC e SEPRICAV, se não cumprirem com a mudança nas categorias profissionais”, comenta.

A nova grelha salarial deveria entrar em vigor em Maio de 2021. Com a sua implementação prática, nenhum trabalhador, desde a sua entrada na empresa, deverá ganhar um salário inferior a 17 mil escudos.

Categorie: Capo Verde