Angola

Dois mortos em confrontos na fronteira entre a Arménia e o Azerbaijão

Angola Press - 1 ora 34 min fa
Baku - O Azerbaijão e a Arménia trocaram hoje acusações sobre a autoria de um ataque militar ocorrido este domingo na fronteira dos dois países, incidente que fez pelo menos dois mortos e cinco feridos entre as forças de Baku. ,

"As forças armadas arménias passaram à ofensiva, apoiadas por fogo de artilharia. Após um contra-ataque, recuaram e sofreram baixas. Dois militares do Azerbaijão foram mortos e cinco ficaram feridos", informou o Ministério da Defesa do executivo de Baku, num comunicado citado pelas agências internacionais.

O ministério precisou que os combates ocorreram na região de Tavush, no nordeste da Arménia.

Por seu lado, as autoridades de Erevan (capital da Arménia) acusaram o Azerbaijão de ter iniciado "um ataque de artilharia com o objectivo de capturar posições arménias".

Os militares do Azerbaijão "foram expulsos com o registo de baixas" e "não foram registadas baixas entre as forças arménias", disse a porta-voz do Ministério da Defesa arménio, Sushan Stepanian, numa mensagem divulgada através da rede social Facebook, igualmente citada pelas agências internacionais.

A Arménia e o Azerbaijão estão envolvidos num clima de conflito há quase três décadas por causa da disputa da região separatista de Nagorno-Karabakh.

No entanto, os confrontos registados hoje entre estes dois países do Cáucaso ocorreram longe desta região disputada.

Enclave situado geograficamente no território do Azerbaijão - que periodicamente ameaça retomar à força o controlo da região -, Nagorno-Karabakh é, desde 1994, controlada por separatistas arménios, com o apoio da Rússia e do governo de Erevan.

Ao longo de vários anos, entre o final da década de 1980 e a década de 1990, os dois países travaram uma guerra que terá feito cerca de 30 mil mortos.

Um cessar-fogo seria alcançado em 1994.

Desde então, as negociações para um tratado de paz têm sido patrocinadas pelo Grupo de Minsk, um grupo de mediadores internacionais co-presidido pela Rússia, França e Estados Unidos.

Na terça-feira, o Presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev, declarou que tinha o direito de recorrer às armas e ameaçou abandonar as negociações de paz.

,
Categorie: Angola

Presidente de S. Tomé pede união política nos 45 anos de independência

Angola Press - 1 ora 34 min fa
São Tomé - O Presidente são-tomense, Evaristo Carvalho, apelou hoje a "um entendimento político nacional", para que avancem as reformas necessárias e se encontrem soluções para os problemas do país, no dia em que assinala 45 anos de independência. ,

No acto solene que assinalou no palácio presidencial a efeméride mais importante do país, Evaristo Carvalho defendeu que a união política é fundamental para que o "poder possa empreender as grandes reformas necessárias, com a participação da oposição e envolvimento da sociedade civil, na busca de soluções para os grandes problemas nacionais".

Num olhar sobre os 45 anos da independência, o chefe de Estado afirmou que o país tem uma função pública com "excesso de pessoal e pouco eficiente, devido à falta de rigor, indisciplina e com evidentes sinais de corrupção de um bom número de seus agentes".

O Presidente destacou a "fraca autoridade do Estado, e indisciplina na sociedade com níveis preocupantes, em larga medida como resultado da existência de muitos responsáveis colocados em níveis de decisão não assumirem as suas responsabilidades, descartando-as de forma inadmissível".

Apesar das fragilidades, Evaristo Carvalho acredita que "é perfeitamente possível as ilhas terem uma economia robusta, pleno emprego, assente na agricultura e na prestação de serviços, incluindo o turismo", mas lamentou que a "excessiva politização e partidarização" da administração pública desencoraje muitos quadros competentes e os leve a emigrar.

O chefe de Estado defendeu a reforma das Forças de Defesa, Segurança e Ordem Interna, "dando origem a uma estrutura moderna, voltada principalmente para a segurança das pessoas e bens, assim como da Zona Económica Exclusiva".

Sublinhando que São Tomé e Príncipe é uma democracia consolidada após 45 anos de independência, o Presidente da República referiu os progressos alcançados em sectores como a educação e a saúde, sublinhando, no entanto, a necessidade de sua "consolidação".

"Reduzimos drasticamente o analfabetismo, a taxa de alfabetização no país situa-se entre as maiores do continente africano, massificámos o ensino, desenvolvemos uma rede de estabelecimentos de ensino pré-escolar e básico em toda a extensão do território nacional. Praticamente todas as crianças em idade escolar estão inseridas no sistema", acrescentou.

O Presidente referiu ainda que os diferentes indicadores de saúde revelam, na sua maioria, "avanços significativos, colocando São Tomé e Príncipe entre os melhores em África", com uma esperança média de vida de 65 anos, 10 acima da média africana, mas assumiu que "a prestação dos cuidados é ainda de nível baixo e não satisfaz as necessidades da população".

O chefe de Estado também lamentou a situação da agricultura, sublinhando que, apesar dos progressos alcançados na implementação do cacau biológico, a produção dos três principais produtos de exportação à data da independência, designadamente o cacau, copra e café, "baixou dramaticamente".

"A pesca, apesar de muitas ajudas recebidas no âmbito da cooperação internacional, é um sector que registou poucas melhorias", afirmou ainda.

Evaristo Carvalho disse que os pescadores continuam a realizar a faina pesqueira com o mesmo tipo de embarcação e equipamentos de 1975, e até mesmo de muitos anos antes da independência.

O chefe de Estado entende que "os níveis de produção da pesca artesanal continuam baixíssimos", porque "o país não desenvolveu capacidades para captura, transformação e exportação de tunídeos e outras espécies de pescado" que abundam na Zona Económica Exclusiva são-tomense.

Sobre a Justiça, Evaristo Carvalho reconheceu que "não inspira confiança aos cidadãos".

"Apesar dos múltiplos apelos já feitos, e oriundos de toda a parte, parece-me ser necessário, mais uma vez, relembrar aos seus agentes, a todos os níveis, que o que o país espera deles está muito longe do que estão a oferecer à nação", disse o Presidente.

,
Categorie: Angola

Covid-19: Síntese Nacional

Angola Press - 1 ora 49 min fa
Luanda - Um óbito e 23 novos casos foram registados, até às 19 horas deste domingo, pelas autoridades sanitárias nacionais.,

 

Dos 22 casos positivos, 16 são do sexo masculino e sete do sexo feminino, com idades compreendidas entre 30 a 70 anos.

Com a inserção destes novos dados na estatística sobre a doença, Angola passa a contar com 506 casos positivos, dos quais 362 activos, 118 recuperados e 26 óbitos.

Até ao momento foram processadas 38.224 amostras e encontram-se em processamento 5.049 amostras.

Sob vigilância estão 2.332 contactos  e 572 casos suspeitos investigados.

As autoridades sanitárias controlam 849 pessoas nos centros de quarentena institucional e 61 deixaram os respectivos centros, sendo 32 em Luanda, 16 em Cabinda, cinco na Lunda Norte, duas no Cuando Cubango, três no Uíge e igual número no Moxico.

,
Categorie: Angola

Novos protestos no Mali contra actual regime causam sete mortes

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 23:16
Bamaco - Pelo menos sete pessoas morreram sábado à noite em Bamaco, capital do Mali, nos protestos contra o actual regime e por discordarem dos resultados das eleições de Abril, indicaram hoje fontes médicas. ,

Numa tentativa de conter o crescente descontentamento em grupos de opositores, e sendo essa uma das exigências dos manifestantes, o Presidente Ibrahim Boubacar Keita, conhecido por IBK, prometeu, num discurso ao país, revogar as decisões de membros do Tribunal Constitucional, alegadamente comprometido com o poder político.

Mas, as mortes ocorreram em confrontos policiais com membros do novo coordenador do "Movimento do 05 de Junho - Reunião das Forças Patrióticas" (M5-RFP), o qual reúne a maior parte da oposição.

Agências internacionais relatam que no bairro de Badalabougou os confrontos foram "especialmente violentos", sobretudo em dois locais: nos arredores da casa de Mahmud Dicko, um imã antigo aliado de IBK que agora é líder da oposição, bem como junto à casa de Dagnoko Manassa, presidente do Tribunal Constitucional.

A polícia terá feito cerca de uma centena de detenções durante os distúrbios, de acordo com o primeiro-ministro, Boubou Cissé, que foi reconduzido no cargo pelo presidente em 11 de Junho.

Observadores temem que os funerais desencadeiem novos confrontos esta tarde.

A renúncia do Tribunal Constitucional foi uma das exigências dos manifestantes, mas existem outras reivindicações consideradas mais difíceis de concretizar como a dissolução da Assembleia Nacional ou a renúncia do próprio Presidente IBK.

Ibrahim Boubacar Keita apontou, num comunicado divulgado de manhã, que está disposto a continuar o diálogo com a oposição, no entanto criticou o que diz ser a "incitação à violência" por pessoas ligadas ao M5-RFP, às quais, prometeu, "o Estado responderá sem qualquer fraqueza".

O chefe de Estado também reconheceu que os protestos de sábado criaram "fatalidades", mas disse não ter conhecimento de mais pormenores e que aguardará pela investigação em curso.

Já o imã Mahmoud Dicko partilhou hoje um vídeo nas redes a apelar à calma junto dos seus simpatizantes, isto após dois dias de protestos sangrentos em Bamaco.

"Não provoquem ninguém. Não ataquem ninguém. Vou falar hoje à tarde e será transmitido pela televisão. Antes disso, não ateiem fogo a postos de gasolina. Acalmem-se, por favor! Acalmem-se! Acalmem-se!", apelou num vídeo gravado na mesquita onde é pregador.

Keita, que está a dois anos do fim do seu mandato, permanece no cargo desde 2013.

O movimento 05 de Junho é integrado por religiosos, políticos e personalidades da sociedade civil.

Esta contestação já se havia feito sentir na sexta-feira, dia em que se registou um morto e 20 feridos e no qual ocorreram incidentes na sede da Assembleia Nacional.

,
Categorie: Angola

Covid-19: Síntese Mundial

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 22:49
Paris - A pandemia provocada pelo novo coronavírus já causou pelo menos 566.075 mortos em todo o mundo, com mais 4.442 óbitos, e infectou 12,79 milhões, desde Dezembro, de acordo com o balanço da AFP divulgado hoje às 19h00 GMT. ,

Segundo o relatório da agência de notícias francesa, baseado em dados oficiais dos países, mais de 12.798.410 casos de covid-19 foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da pandemia, dos quais pelo menos 6.811.600 são agora considerados curados.

Porém, a agência adverte que este número de casos diagnosticados reflecte apenas uma fracção do número real de pessoas infectadas, porque alguns países testam apenas casos graves, outros utilizam os testes principalmente para fins de rastreio, e muitos países pobres têm uma capacidade de realização de testes limitada.

Desde a contagem de sábado às 19h00 GMT, registaram-se 4.442 novas mortes e 202.975 novos casos em todo o mundo.

Os países que registaram mais óbitos pela doença, nas últimas 24 horas, foram o Brasil com 1.071, os Estados Unidos da América, com 636, e a Índia com 551.

Os Estados Unidos, que registaram a sua primeira morte relacionada com a covid-19 no início de Fevereiro, é hoje o país mais afectado pela pandemia tanto em número de mortes, com um total de 135.066, como de casos, num total de 3.282.554. Segundo dados oficiais há pelo menos 995.576 pessoas curadas.

A seguir aos Estados Unidos da América, os países mais afectados são o Brasil, com 71.469 mortes e 1.839.850 casos, o Reino Unido, com 44.819 óbitos (289.503 casos), a Itália com 34.954 mortes (243.061 casos), e o México com 34.730 mortes (295.268 casos).

Entre os países mais duramente atingidos, a Bélgica tem o maior número de mortes em relação à sua população, com 84 por 100 mil habitantes, seguida pelo Reino Unido (66), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (55).

A China, país onde começou a pandemia (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 83.594 casos (07 novas infecções pela doença entre sábado e domingo), incluindo 4.634 mortes e 78.634 recuperados.

A Europa totalizava hoje, às 19h00 GMT, 202.502 mortes e 2.831.366 casos, os Estados Unidos e o Canadá 143.884 mortes (3.390.143 casos), a América Latina e as Caraíbas 143. 316 mortes (3.329.791 casos), Ásia 42.916 mortes (1.737.064 casos), Médio Oriente 20.314 mortes (919.184 casos), África 13.006 mortes (579.499 casos), e Oceania 137 mortes (11.371 casos).

Esta avaliação foi realizada utilizando dados recolhidos pelos escritórios da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades ou à publicação tardia dos dados, os números para aumentos superiores a 24 horas podem não corresponder exactamente aos publicados no dia anterior, adverte a AFP.

,
Categorie: Angola

Covid-19: Síntese Mundial

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 22:49
Paris - A pandemia provocada pelo novo coronavírus já causou pelo menos 566.075 mortos em todo o mundo, com mais 4.442 óbitos, e infectou 12,79 milhões, desde Dezembro, de acordo com o balanço da AFP divulgado hoje às 19h00 GMT. ,

Segundo o relatório da agência de notícias francesa, baseado em dados oficiais dos países, mais de 12.798.410 casos de covid-19 foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da pandemia, dos quais pelo menos 6.811.600 são agora considerados curados.

Porém, a agência adverte que este número de casos diagnosticados reflecte apenas uma fracção do número real de pessoas infectadas, porque alguns países testam apenas casos graves, outros utilizam os testes principalmente para fins de rastreio, e muitos países pobres têm uma capacidade de realização de testes limitada.

Desde a contagem de sábado às 19h00 GMT, registaram-se 4.442 novas mortes e 202.975 novos casos em todo o mundo.

Os países que registaram mais óbitos pela doença, nas últimas 24 horas, foram o Brasil com 1.071, os Estados Unidos da América, com 636, e a Índia com 551.

Os Estados Unidos, que registaram a sua primeira morte relacionada com a covid-19 no início de Fevereiro, é hoje o país mais afectado pela pandemia tanto em número de mortes, com um total de 135.066, como de casos, num total de 3.282.554. Segundo dados oficiais há pelo menos 995.576 pessoas curadas.

A seguir aos Estados Unidos da América, os países mais afectados são o Brasil, com 71.469 mortes e 1.839.850 casos, o Reino Unido, com 44.819 óbitos (289.503 casos), a Itália com 34.954 mortes (243.061 casos), e o México com 34.730 mortes (295.268 casos).

Entre os países mais duramente atingidos, a Bélgica tem o maior número de mortes em relação à sua população, com 84 por 100 mil habitantes, seguida pelo Reino Unido (66), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (55).

A China, país onde começou a pandemia (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 83.594 casos (07 novas infecções pela doença entre sábado e domingo), incluindo 4.634 mortes e 78.634 recuperados.

A Europa totalizava hoje, às 19h00 GMT, 202.502 mortes e 2.831.366 casos, os Estados Unidos e o Canadá 143.884 mortes (3.390.143 casos), a América Latina e as Caraíbas 143. 316 mortes (3.329.791 casos), Ásia 42.916 mortes (1.737.064 casos), Médio Oriente 20.314 mortes (919.184 casos), África 13.006 mortes (579.499 casos), e Oceania 137 mortes (11.371 casos).

Esta avaliação foi realizada utilizando dados recolhidos pelos escritórios da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades ou à publicação tardia dos dados, os números para aumentos superiores a 24 horas podem não corresponder exactamente aos publicados no dia anterior, adverte a AFP.

,
Categorie: Angola

Criado algoritmo para identificar Covid-19 a partir do som da tosse

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 22:03
Washington - Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. ,

Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do Massachussetts Institute of Technology (EUA), estão a elaborar uma base de dados com milhares de sons de tosse de pessoas de todas as idades, com e sem covid-19.

Esses sons serão analisados através de um algoritmo e inteligência artificial para distinguir o som da tosse de alguém que não está infetado de quem tem covid-19, afirmou a responsável do projecto no México, Bárbara Vizmanos.

A tosse e até o tom de voz de uma pessoa doente, assintomática ou que não está infectada têm diferenças, notam os investigadores, o que ajuda a que o sistema consiga identificar o seu estado em 15 segundos.

"Os participantes 'doam' a sua tosse e os seus dados e essas tosses vão alimentar um sistema de inteligência artificial que, com reconhecimento de voz, identifica tosses de pessoas infectadas e de pessoas não infectadas, comparando-as com uma precisão de que o ouvido não é capaz", indicou Bárbara Vizmanos.

O estudo começou há cerca de dois meses em hospitais de Espanha, Itália, Estados Unidos e México, país onde os investigadores consideram fundamental ter registos sonoros de tosse por estar a atravessar o pico da pandemia da covid-19, com mais de 295 mil casos confirmados e quase 35 mil mortes desde que o primeiro caso foi identificado, em 28 de Fevereiro.

À medida que o projecto avança, passará a estar disponível através de uma aplicação que pode ser descarregada para o telemóvel gratuitamente, de modo a que as pessoas possam sujeitar a sua tosse a este "detector".

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 565 mil mortos e infectou mais de 12,74 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.660 pessoas das 46.512 confirmadas como infectadas, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em Fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

,
Categorie: Angola

PM de São Tomé defende "nova atitude" para fazer crescer economia

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 21:51
São Tomé - O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe defendeu hoje "uma nova atitude" dos são-tomenses para impulsionar o crescimento económico do país, cuja economia depende ainda em cerca de 90% das ajudas externas, 45 anos depois da independência. ,

"Numa altura em que assinalamos 45 anos de independência, precisamos ter uma nova atitude perante a coisa pública, perante o país, de forma geral", disse Jorge Bom Jesus, após a cerimónia oficial de celebração de mais um aniversário da independência nacional.

"Acredito que as potencialidades existem, as oportunidades existem e cabe a cada um de nós fazer a sua parte", acrescentou o chefe do executivo de São Tomé e Príncipe.

O governante defendeu ainda que "a tónica neste momento tem que ser colocada na vertente económica", onde "o investimento directo estrangeiro e a reabilitação do tecido empresarial é fundamental".

"Porque temos que resgatar a nossa economia, no sentido de conseguirmos a nossa soberania económica", frisou.

Jorge Bom Jesus considerou que tendo o país conseguido a independência política, "que foi o objectivo mínimo da geração dos pais da independência", falta "conseguir o objectivo máximo que é o bem-estar e a felicidade" para o povo.

Por seu lado, o presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Silva Gomes Cravid, sublinhou a necessidade de ter "a consciência de que todos não poderão governar ao mesmo tempo, todos não poderão ser dirigentes ao mesmo tempo, cada um fará a seu tempo" e que tem de se "respeitar a Constituição e as leis da República".

As declarações do presidente do STJ foram entendidas como dirigidas à oposição, que prometeu apresentar uma moção de censura ao Governo do primeiro-ministro Jorge Bom Jesus nas próximas sessões parlamentares.

"Quando chegarmos aquela fase de nós nos entendermos, de facto, e deixarmos trabalhar os outros, contribuirmos para que todos prestem a sua devida contribuição para o desenvolvimento, o país vai desenvolver, vai crescer e vai encontrar o rumo certo para o seu desenvolvimento, que é o que nós todos ambicionamos", vincou.

"Temos de deixar de criar complicações, de politiquices e de tentar encontrar culpados em tudo o que existe de mal no país quando todos somos culpados", concluiu Silva Gomes Cravid.

,
Categorie: Angola

Cientista chinesa acusa China e OMS de ocultarem perigosidade do vírus

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 21:47
Guadalajara, México - A virologista chinesa Li-Meng Yan fugiu para os EUA e afirma que Pequim mente sobre acovid-19, porque já conhecia a existência e o perigo do novo coronavírus, noticia hoje o jornal El Mundo. ,

Yan assegura que a China e também a Organização Mundial de Saúde (OMS) tinham conhecimento da existência e do perigo do novo coronavírus muito antes de anunciarem oficialmente o surto que ocorreu em Wuhan, China.

Li-Meng Yan é especialista em virologia e imunologia. Era uma das virologistas encarregadas de estudar o coronavírus, até que as suas descobertas a levaram a fugir da China para os Estados Unidos.

O jornal cita uma entrevista exclusiva à Fox News, em que Li-Meng Yan relata o motivo da sua saída da China e revela que as autoridades chinesas mentiram.

A epidemiologista da Universidade de Saúde Pública de Hong Kong planeou o voo quando percebeu que tinha de escapar e contar tudo o que sabia sobre o coronavírus e que seu país não a deixaria, escreve o El Mundo.

Yan disse que o Governo chinês sabia da existência e do perigo do novo coronavírus muito antes de anunciar oficialmente o surto em Wuhan.

Relata também que os seus superiores ficaram em silêncio e ocultaram a sua investigação na covid-19, cujas descobertas poderiam ter ajudado a salvar muitas vidas, segundo o texto publicado no jornal.

"A razão por que vim para os Estados Unidos é porque tenho de contar a verdade sobre a covid-19", disse a investigadora à Fox. "Se tivesse contado a minha história na China, acabava desaparecida ou assassinada", declarou.

Segundo o jornal, a virologista assegura que foi uma das primeiras cientistas do mundo a estudar o novo coronavírus. Em finais de 2019, recebeu o mandato do seu supervisor e consultor da OMS, Leo Poon, que a mandou levar a cabo uma investigação secreta sobre o novo coronavírus semelhante à SARS, que tinha surgido na China no final desse ano.

"O Governo da China negou-se a permitir que os peritos estrangeiros, incluindo os de Hong Kong, investigassem na China (...) Recorri então aos meus amigos para recolher mais informação", explicou.

Foi então que um amigo, cientista no Centro para o Controlo e a Prevenção de Doenças da China, lhe contou em 31 de Dezembro de 2019 que a transmissão pessoa a pessoa se apresentava como característica do novo coronavírus, o que tanto a China como a OMS viriam a reconhecer muito tempo depois.

Uns dias depois, em 09 de Janeiro de 2020, a OMS emitiu uma declaração: "Segundo as autoridades chinesas, o vírus em questão pode causar doenças graves em alguns pacientes e não se transmite facilmente entre as pessoas... Há informação limitada para determinar o risco geral deste grupo".

Os problemas de Yan começaram quando advertiu o Governo da letalidade e perigosidade do novo coronavírus, muito antes de a China reconhecer o problema, lê-se na edição online do jornal.

"Foi como o ocultaram", assegurou a cientista à Fox. A partir daquele momento, afirmou, tentaram silenciá-la por todos os meios.

O que a virologista denuncia é que os alertas de que o mundo se encontrava perante um vírus letal e muito perigoso foram ignorados e silenciados pelas autoridades chinesas e também pela OMS.

De acordo com Yan, ambos conheciam o perigo muito antes de lançarem os alertas internacionais.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 561.000 mortos e infectou mais de 12,58 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

,
Categorie: Angola

ONU lamenta redução da ajuda à Síria a um único ponto de travessia

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 21:30
Nova Iorque - O Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários das Nações Unidas (ONU) lamentou hoje a redução da entrega de ajuda humanitária na Síria a uma única passagem fronteiriça, na sequência da decisão de sábado do Conselho de Segurança da ONU. ,

Apesar de valorizar a autorização da continuação da assistência humanitária por mais 12 meses em território sírio, o coordenador adjunto do gabinete, Mark Cutts, não deixou de considerar "muito decepcionante" o desfecho de uma semana de votações marcada por sucessivos vetos e que "apresenta grandes desafios para os civis vulneráveis".

O Conselho de Segurança concedeu permissão para a utilização do posto fronteiriço de Bab al Hawa (entre a Síria e a Turquia), algo que Cutts classificou como "uma boa notícia para o povo de Idlib", mas não validou o recurso ao posto de Bab al Salam, o outro ponto onde a ONU chegou a estar autorizada a trazer ajuda humanitária de fora do país. Esta tomada de posição coloca agora em risco a ajuda a quase 1,3 milhões de pessoas em solo sírio.

Segundo a EFE, a Rússia e a China opuseram-se à manutenção das duas travessias fronteiriças, autorizando apenas a passagem por Bab al Hawa, através da qual já passaram cerca de 250 mil toneladas de ajuda humanitária, de acordo com os dados da monitorização da ajuda humanitária, realizada por inspectores da ONU desde 2014.

Esta ajuda chega à Síria sem passar pelas mãos do Governo do Presidente Bashar al-Assad e destina-se aos últimos territórios que escapam ao seu controlo no país, onde existem simultaneamente oposição armada, grupos islamistas e uma população civil, na sua maioria deslocada.

No entanto, a Rússia, aliada de Al-Assad e actor de relevo no conflito sírio, entende que continuar a prestar assistência a partir do estrangeiro significa minar a soberania e integridade territorial da Síria, que vive uma sangrenta guerra civil desde 2011.

,
Categorie: Angola

Polícia apreende combustível contrabandeado

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 21:26
Kiwaba Nzoji - Duzentos e cinquenta litros de combustível contrabandeado foram apreendidos, este sábado, pela polícia nacional na localidade de Milando, província de Malanje, soube hoje a Angop. ,

O produto apreendido tinha como destino as zonas de garimpo no município de Cunda-Dia-Base, segundo o comandante local da corporação, sub-inspector André Manuel, que não avançou o destino a ser dado ao mesmo.

Noutra operação, no município de Kiwaba Nzoji, foram apreendidos 1.300 quilogramas de liamba, camuflados em sacos de bombó numa carrinha, estando os dois cidadãos implicados já sob custódia da polícia.

 

,
Categorie: Angola

Sismo de 5,2 na escala de Richter sentido em várias cidades da Venezuela

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 21:24
Caracas - Um sismo de intensidade 5,2 na escala de Richter, com epicentro no estado venezuelano de Portuguesa (485 quilómetros a sudoeste de Caracas), foi hoje sentido em várias cidades da Venezuela, inclusive na capital. ,

O sismo, segundo a Fundação Venezuelana de Investigações Sismológicas (Funvisis), ocorreu às 11h08 horas locais, a 11 quilómetros a norte da localidade de Biscucuy e a uma profundidade de cinco quilómetros.

Vários portugueses e lusodescendentes disseram telefonicamente à agência Lusa que, além de Guanare (capital do estado de Portuguesa), o sismo foi sentido nas cidades de Barquisimeto (vizinho estado de Lara), em Valência (estado de Carabobo), Maracay (estado de Arágua), em várias localidades de Miranda e no Distrito Capital.

De momento não há informação de danos pessoais ou materiais.

"Estava a ver um filme pela Internet, na televisão, quando o sofá vibrou. Como era (um filme) de suspense, pensei que alguém tentava assustar-me, mas olhei rapidamente e não vi ninguém", explicou um lusodescendente à agência Lusa.

José Francis Soares disse ainda que ficou assustado e que "foi muito rápido, alguns segundos", mas que se preparou para abandonar o 6.º andar do edifício onde vive em El Paraíso (oeste de Caracas), em caso de se registarem réplicas.

Em Caracas, o sismo foi também sentido noutras localidades, entre elas San Bernardino e Los Palos Grandes, no centro e leste da capital, respectivamente.

Segundo a Funvisis, este é o sexto sismo sentido na Venezuela desde sexta-feira, dia em que a terra tremeu a nordeste de Socopó (2,6 na escala de Richter, a 15 quilómetros de profundidade), a sudoeste do país e a norte da cidade de Valência (também com 2,7 de intensidade e a 15 quilómetros de profundidade), no centro do território venezuelano.

No sábado a terra tremeu em Guiria (3,7, a 24,8 quilómetros de profundidade), a sudoeste e a sul de Capatarida (3,6, a 22,5 quilómetros de profundidade), todas estas no estado venezuelano de Zúlia, no oeste do país.

,
Categorie: Angola

PR do Mali dissolve Tribunal Constitucional para travar protestos

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 21:15
Bamaco - O Presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keïta, anunciou hoje a dissolução do Tribunal Constitucional, decisão interpretada pela imprensa local como uma tentativa de acalmar a agitação civil que provocou a morte de sete pessoas, no sábado. ,

O tribunal estava no centro da controvérsia depois de ter anulado os resultados provisórios das eleições parlamentares, em Março.

O Presidente, conhecido como IBK, anunciou ainda que admite repetir a votação em áreas do país onde os resultados ainda são contestados, mas crescem os pedidos para que renuncie ao cargo de Presidente da República.

Os opositores têm expressado nas ruas o descontentamento com a maneira como o chefe de Estado lidou com o longo conflito 'jihadista' no Mali, agravado pela crise económica e a disputa sobre o resultado das eleições.

Os malianos foram às urnas para escolher os novos membros do parlamento em plena pandemia provocada pelo novo coronavírus, em 29 de Março, poucos dias depois de um líder da oposição ter sido raptado junto com membros da sua comitiva eleitoral. A afluência às urnas rondou apenas os 35%.

As mais recentes concessões de IBK surgem como uma resposta aos manifestantes antigovernamentais que começaram a sair às ruas há mais de um mês para pedir que deixe o cargo, dois anos antes do final do seu mandato, que começou em 2013.

As mortes de sábado, em Bamaco, ocorreram em confrontos policiais com membros do novo coordenador do "Movimento do 05 de Junho - Reunião das Forças Patrióticas" (M5-RFP), que reúne a maior parte da oposição a IBK.

O M5-RFP é integrado por religiosos, políticos e personalidades da sociedade civil.

Esta contestação já se havia feito sentir na sexta-feira, quando se registou um morto e 20 feridos e ocorreram incidentes na sede da Assembleia Nacional, cuja dissolução tem vindo também a ser pedida pelos manifestantes.

,
Categorie: Angola

Covid-19: Jornalistas testam na segunda-feira

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 21:13
Luanda - Mil jornalistas e outros profissionais de comunicação social vão ser testados esta segunda-feira para a covid-19, no quadro da testagem massiva dirigida a grupos de riscos, informou hoje, domingo, em Luanda, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.,

Depois de passar a fase da testagem em grandes aglomerados populacionais, a campanha iniciada quarta-feira (8), chegou à fase de analisar amostras de grupos específicos, conforme esclareceu o responsável no habitual ponto de actualização da covid-19.  

A Comissão Multisectorial de Resposta a Covid-19 vai fixar um posto para testagem dos profissionais no campo adjacente à sede da Rádio Nacional de Angola (RNA), no período matinal.

Em três dias, a campanha massiva abrangeu 10 mil 186 pessoas, entre vendedores e moradores dos mercados de Luanda, designadamente Catinton (Maianga), 30 (Viana), Kikolo (Cacuaco) e ASA Branca (Cazenga), e no bairro Mártires do Kifangondo, bem como no município do Cazengo, província do  Cuanza Norte.

Das mais de 10 mil pessoas, sete mil e 500 foram testados em Luanda, sendo que apenas 57 amostras, que representam 0.8 por cento, têm a expressão na fase activa ou transitória de exposição à covid-19, pelo que estão a ser reconfirmados com teste de biologia molecular.

“…Ou seja em cada 100 por cento da amostra estudada teriam a exposição na fase activa ou transitória de exposição à covid-19”, detalhou.

Enquanto se aguardam os resultados definitivos, “esses sujeitos foram postos ao isolamento a um dos nossos centros para confirmar ou até infirmar a exposição à covid-19, através do teste de biologia molecular”, disse.

Com mais 23 casos positivos de hoje, domingo, o país conta agora com 506 infectados, 118 recuperados, 362 activos e 26 óbitos.

,
Categorie: Angola

Covid-19: Angola com mais 23 casos positivos e um morto

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 20:15
Luanda - O quadro epidemiológico nacional registou, nas últimas 24 horas, mais 23 casos positivos e um óbito. ,

Segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, que fazia a actualização dos dados sobre a Covid-19 no país, trata-se de 22 pacientes de Luanda e um do Cuanza Norte.

O óbito, apontou, é de um paciente masculino de 30 anos de idade que se encontrava em estado crítico já algumas semanas, no Hospital Maria Pia, e que veio a falecer no Hospital da Barra do Kwanza, onde foi transferido.

Com estes, o país conta com 506 infectados, 118 recuperados, 362 activos e 26 óbitos.

,
Categorie: Angola

MJD deplora declarações de Nádia Cruz

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 19:55
Luanda - O Ministério da Juventude e Desportos (MJD) deplora as declarações da presidente da Associação de Atletas Olímpicos e Paralímpicos, segundo as quais tem faltado apoio por parte do órgão reitor.,

Em recentes declarações à Rádio 5, Nádia Cruz reclamou à atribuição de pensão de reforma, do estatuto de utilidade pública e de residências aos atletas, boa parte deles com mais de quatro participações em Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Em comunicado a que a ANGOP teve acesso, neste domingo, em Luanda, o Ministério da Juventude e Desportos considera que as informações prestadas pela antiga nadadora constituem inverdades e ofendem o bom nome da instituição.

O documento, assinado pelo director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa, Gelson Cardoso Manuel, indica não ser competência do sector estabelecer vínculos jurídico-laborais com praticantes de qualquer modalidade.

Esclarece que compete aos clubes a responsabilidade de inscrever os atletas, bem como efectuar as devidas contribuições ao Instituto Nacional de Segurança Social.

Em relação à atribuição de pensão de reforma, o MJD informa não existir histórico de que o assunto tenha sido tratado pelo Instituto Nacional de Segurança Social, não sendo verdade o facto de que a falta de recebimento das pensões seja imputável ao ministério.

Sobre o estatuto de utilidade pública, explica-se ter sido solicitado a emissão do competente parecer para que tal fosse atribuído a favor da Associação em causa, e que a documentação foi submetida ao Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos sem qualquer objecção.  

Quanto à atribuição de residências informa-se que o assunto foi encaminhado ao Ministério das Obras Públicas e Ordenamento do Território, respeitando os requisitos legais exigidos para o efeito.    

A nota ministerial termina apelando que Nádia Cruz se retrate “atendendo as inverdades que veiculou, pós tal conduta reserva-nos ao direito de accionar os mecanismos legais para eventual responsabilização”.

Nádia Vanda Sousa Eloy Cruz, nascida a 12 de Julho de 1975, foi especialista em provas de bruços, tendo representado Angola em quatro edições dos Jogos Olímpicos.

No total, Angola conta com nove presenças naquele evento multidisciplinar - em 1984 (Moscovo), 1988 (Seoul), 1992 (Barcelona), 1996 (Atlanta), 2000 (Sidney), 2004 (Atenas), 2008 (Beijing), 2012 (Londres) e 2016 (Rio de Janeiro).

Associação de Atletas Olímpicos de Angola existe desde 2007 tendo 189 membros, de 12 modalidades.

,
Categorie: Angola

Covid-19: Zaire sem testes para despistagem da covid-19

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 18:20
Mbanza Kongo - A província do Zaire está sem testes rápidos para covid-19 para aferir o estado serológico de camionistas provenientes da capital do país, Luanda. ,

A informação foi prestada no sábado, no município do Tomboco, pelo director do Gabinete Provincial da Saúde no Zaire, João Miguel Paulo.

Com a falta de testes, segundo o responsável, a região efectua apenas a desinfestação de viaturas e medição de temperaturas aos camionistas, no posto de controlo do rio Loge, município do Nzeto, principal porta de entrada ao Zaire.

O director da saúde assegurou que a testagem de camionistas e outras pessoas autorizadas a viajar a Luanda só será efectivada, tão logo a região receba as mil doses de testes à covid-19, prometidas pela central de condicionamento de meios médicos de Angola (CECOMA).

Considerou ínfimo o lote de testes rápidos contemplados para a província, o que exigirá maior racionalização e definição de critérios na escolha de beneficiários, em conformidade com as orientações a serem baixadas pelo Ministério da Saúde.

Neste âmbito, João Miguel Paulo, disse que será exigida aos camionistas que se deslocarem ao Zaire a apresentação do resultado negativo dos testes efectuados no local de procedência.

Importa recordar que as autoridades competentes do país reiteraram as medidas contidas no Decreto Presidencial que estabelecem a obrigatoriedade de testagem de pessoas que entram e saem em zonas sob cerca sanitária no país.
 

,
Categorie: Angola

Covid-19: Mais de 90 cidadãos detidos por violarem medidas

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 18:08
Ndalatando - Noventa e sete cidadãos, de ambos os sexos, foram detidos sábado, em Ndalatando, província do Cuanza Norte, pela Polícia Nacional, por violarem as medidas de prevenção à covid-19.,

Em declarações à imprensa, hoje, domingo, o segundo comandante provincial do Cuanza Norte da Polícia Nacional, subcomissário João Kariki, salientou que esses cidadãos foram detidos no decurso de uma operação denominada “Calamidade”, realizada na noite de sábado, nesta cidade.

Acrescentou que a acção policial teve como objectivo impor o cumprimento das medidas de prevenção ao novo coronavírus, constantes do Decreto Presidencial 184/20, de 8 de Julho, que estabelece a cerca sanitária para a província de Luanda e o município do Cazengo, no Cuanza Norte, para evitar a propagação do vírus responsável por essa pandemia.

A operação consubstanciou-se na recolha de cidadãos que circulavam na via pública sem o uso de máscaras faciais e sem motivo.

Durante a acção, foram também encerrados diversos estabelecimentos comerciais que procediam as vendas fora do horário recomendado pelo diploma referido, bem como dispersados alguns ajuntamentos resultantes de convívios familiares e outros com números de pessoas superiores ao legalmente previsto.

O responsável sublinhou que a operação vai continuar nos próximos tempos para desencorajar os cidadãos que insistem na violação das medidas de segurança contra a covid-19, decretadas pelas autoridades.

 Referiu ainda que esses cidadãos, implicados nas práticas acima descritas, serão encaminhados segunda-feira, ao Ministério Público, para o julgamento sumário, enquanto os que foram apanhados a circularem sem o uso de máscaras faciais serão soltos mediante a apresentação do comprovativo da correspondente multa.

Exortou a população, sobretudo os mais jovens, a cumprirem as medidas de prevenção, evitando exposição na via pública sem nenhum motivo.

Cazengo (Cuanza Norte) e Luanda estão submetidas a nova cerca sanitária à luz do Decreto Presidencial n.º 184/20, de 8 de Julho, que começou a vigorar quinta-feira (9 de Julho).

Nessa conformidade as duas localidades estão submetidas a um conjunto de regras, onde, entre outras, destacam-se a obrigatoriedade do uso de máscara facial na via pública, com multas previstas para os violadores, a variar entre 5 a 10 mil Kwanzas, assim como o recolhimento domiciliar, podendo a pessoa em causa sair só para questões necessárias e inadiáveis.

Em relação aos estabelecimentos comerciais (incluindo cantinas), passam a funcionar das 07h00 às 16h00 e com redução da força de trabalho a 50% (incluindo clientes no interior do estabelecimento).

Os incumpridores serão obrigados a pagar entre 100 mil a 250 mil Kwanzas.

,
Categorie: Angola

Covid-19: Casa-CE apela responsabilidade individual

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 17:28
Dundo - O secretário provincial da Casa-CE na Lunda Norte, Candiendie Muca, apelou a responsabilidade individual e colaboração dos cidadãos no combate à propagação da pandemia, cumprindo as normas de prevenção impostas pelo Governo.,

 O responsável fez este apelo durante a formação de quadros da coligação para as autarquias locais, reiterando que o combate à pandemia deve ser tarefa individual.

Condenou os cidadãos que continuam a furar as cercas sanitárias impostas à Luanda e Cuanza Norte, elevando o risco da propagação do vírus pelo país.

Encorajou os órgãos de defesa e segurança a reforçarem o rigor ao longo das estradas nacionais e  nas fronteiras, sobretudo com a República Democrática do Congo e com a Namíbia.

Exortou a população no sentido de colaborar com as autoridades locais, denunciando os cidadãos que furarem as cercas sanitárias e auxiliarem a imigração.

O político apelou as organizações juvenis dos partidos políticos e não só para intensificarem as campanhas de sensibilização nas comunidades, para o cumprimento das medidas de prevenção, com realce para o uso obrigatório de máscaras e o distanciamento físico.

O país possui 483 infectados, 118 recuperados, 340 activos e 25 óbitos.

,
Categorie: Angola

Cadeia de Cacanda com superlotação

Angola Press - Dom, 12/07/2020 - 17:11
Dundo - Com capacidade para 480 reclusos, o Estabelecimento Prisional de Cacanda, na Lunda Norte, está sobrelotado com 578 presos, dentre nacionais e estrangeiros, soube-se hoje nesta província. ,

A informação foi avançada pelo director local dos serviços prisionais, José Lucala, que falava à propósito da reintegração social dos reclusos, sublinhando que 302 são condenados e 276 estão na condição de detidos, sem que haja excesso de prisão preventiva.

Quanto a reintegração, disse estarem, de momento, 92 reclusos inseridos em programas de alfabetização, formação profissional (na área de informática) e na actividade agrícola, visando a sua sustentação depois de soltos.

Deu a conhecer a existência de um pavilhão de artes e ofícios no estabelecimento, que a partir de 17 de Setembro aumentará as opções de formação nas áreas de serralharia, electricidade e carpintaria.

Recentemente foram soltos 171 reclusos, no âmbito das medidas de prevenção e combate ao covid-19, mas ainda assim o estabelecimento regista 98 presos além da sua capacidade, numa altura em que se debate com escassez de água, o que, entre outras necessidades, dificulta a lavagem frequente das mãos para prevenção da doença.

,
Categorie: Angola